Capitão

Filiação: BOPE

Capitão

Arsenal

PARA 308

PARA-308

Rifle de Assalto

Primária
PRB92

PRB92

Arma Curta

Secundária
M249

M249

Metralhadora Leve

Primária
Claymore

Claymore

Mina antipessoal.

Especialização

Habilidades

TAC MK0 - Besta Tática

TAC MK0 - Besta Tática

Use uma flecha de vidro para realizar um ataque ágil e silencioso contra os inimigos sem que saibam onde você está. A munição de vidro se quebra com o impacto, liberando um gás que causa combustão do oxigênio na área próxima. Faça ataques rápidos e ágeis sem alertar seus adversários da sua posição.

Biografia

Bandeira do Brasil
Bandeira do Brasil
Nome: Vicente Souza
Data de Nascimento: 1 de abril de 1985
Local de Nascimento: Território Nova Iguaçu
Altura: 1,83 cm
Peso: 86 kg

“Focando só nas coisas ruins da vida você não vai enxergar várias oportunidades de fazer o bem”.

Souza é o caçula dos três irmãos e cresceu em Nova Iguaçu, na região metropolitana do Rio de Janeiro. O assassinato do seu irmão mais velho por traficantes o motivou a entrar para a Polícia Militar, onde recebeu treinamento com estratégias de infiltração e uma variedade de armas táticas. Durante uma batida contra uma quadrilha criminosa, Souza foi emboscado e tomado refém. Apesar de sofrer castigos brutais e perder um olho, sua força de vontade o manteve vivo por dois meses até ser resgatado. Acreditando que Souza era a personificação do seu lema, “Vitória sobre a morte”, e considerando sua experiência em combates urbanos, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) o recrutou assim que tinha se recuperado. Ele se tornou um especialista renomado no batalhão na área de comportamento de organizações criminosas. Sua luta contra o tráfico acabou gerando uma recompensa por sua cabeça.

Laudo Psicológico

Apesar de todas as descrições que tornam Vicente “Capitão” Souza um agente excepcional – dedicado, focado, analista –, em seu coração, ele é um homem de família. Cada passo de cada decisão reforça o seu comprometimento com a proteção de sua família e a luta por um mundo mais seguro.

Ele foi criado em uma comunidade muito unida e hoje passa essa tradição aos seus três filhos. Não me surpreende ele nunca ter superado o trauma de perder o irmão mais velho. Ele deu ao seu primeiro filho o mesmo nome do irmão como homenagem e frequentemente relembra as histórias dele para manter sua lembrança viva. Os momentos favoritos do Souza é quando está em casa com vários familiares; e também quando pode relaxar nos arredores quietos do seu lar, pois tem uma chance de baixar a guarda sabendo que todos estão ao seu alcance e protegidos.  Ele admitiu que não confia nos amigos dos seus filhos, mas também se preocupa que pode acabar sendo cauteloso demais. Parece que ele criou os filhos para serem espertos e saberem tocar suas vidas, porém suspeito que o medo de perdê-los sempre será mais intenso para ele do que para outros pais com passados menos trágicos. 

Como havia boatos de seu afastamento depois que foi sequestrado e mutilado, achei que seria melhor discutirmos como ele se sente sobre o ocorrido, mesmo que já tenha passado muito tempo. Não era algo que eu queria citar durante a nossa primeira sessão, então reservei para outras discussões. O que ficou claro é que isso o moldou. Souza é dedicado à justiça e a proteção dos indefesos. Isso o tornou implacável. Ele passa o tempo todo tentando decifrar como essas quadrilhas funcionam a fim de encontrar as fraquezas delas. É uma tarefa árdua que um aplicador da lei sozinho não pode dar conta. 

Sua determinação incomparável e os anos de experiência lhe rendem o status de item valioso para qualquer equipe, mas é crucial que ele mantenha alguma distância entre a sua função como protetor e seu senso de identidade. Temos que ser compreensíveis, mas também precisamos garantir que ele continue nos trilhos.

— Dr. Harishva “Harry” Pandey, Diretor da Rainbow